13/03/2008

Arte que se lê: "A mais nova profissão do mundo" de Alface


Hoje cedo pela manhã fui à estante e puxei para fora "A mais nova profissão do mundo" do Alface. Queria-vos falar deste livro, deste autor.

Depois, procurei na internet informações sobre autor e encontrei este artigo:


"Morreu o escritor Alface


O escritor e guionista João Alfacinha da Silva, 58 anos, com o pseudónimo literário Alface, faleceu esta sexta-feira num hospital de Lisboa, disse à Lusa Patrícia Rodrigues da Culturgest.


A jornalista Maria João Seixas que organizou uma comunidade de leitores dedicada ao escritor, quinta-feira na Culturgest, disse à Lusa que Alface sofreu um acidente vascular cerebral pelas 19:00, tendo sido transportado para um hospital, onde faleceu hoje de madrugada.
O corpo do escritor está em câmara ardente na Igreja São João de Deus, em Lisboa, de onde sairá o funeral, sábado de manhã, para Montemor-o-Novo.


Alface surgiu no meio literário português em 1977 com "Os Lusíadas", em parceria com Manuel Silva Ramos, edição da Assírio & Alvim.


João Alfacinha da Silva nasceu em Montemor-o-Novo, em 1949.
Jornalista, autor de guiões para televisão, publicitário e autor teatral, escreveu em colaboração: "Os Lusíadas" (1977), "As noites brancas do Papa negro" (1982) e "Beijinhos" (1966).
Em nome individual, editou "Cuidado com os rapazes" (1995), "Um pai porreiro ganha muito dinheiro" (1997), "Uma mãe porreira é prá vida inteira" (1998), "Filhos assim dão cabo de mim" (1999) e "O fim das bichas" (1999).
No ano passado, editou o romance "A mais nova profissão do mundo".
A sessão de leitura em que participava era dedicada ao seu primeiro romance, "Cá vai Lisboa", publicado em 2004."


Agência LUSA 2007-03-02



Os autores partem mas nunca totalmente. Fica a obra. "A mais nova profissão do mundo" tem brilhantismo, tem sarcasmo, tem ironia, tem inteligência, tem descaramento, tem Alface.


1 comentário:

Meus Netos Minha Fortuna disse...

Oh minha querida amiga
Desculpe!
Eu vou explicar-lhe por que motivo não tenho tido oportunidade de vir aqui deixar-lhe o meu comentário!

Mas venho ler as suas publicações, e como sempre saio daqui muito mais enriquecida cuturalmente!

Tive a minha nora muito, mas muito doente, de uma simples gripe, as coisas complicaram-se bastante, devido a um "conflito de medicamentos".
Foi problema de fígado, de vesícula... desidratou, uma das vezes que a levamos á clinica esteve a soro 4horas seguidas desmaiava...enfim...foram há volta de 15 dias muito tensos e intensos...!

Pois além de ter de tratar dela, também tenho os meus netinhos, um rapazinho de 4 anos, e uma menina de 20 meses...que estando a mãe doente... a vóvó cá está!..
Aliás vóvó está sempre com muito prazer!

Pronto, hoje vim aqui dar-lhe a explicação, mas vou voltar para ler com mais atenção os artigos sobre a literatura...a música(a minha preferida é a clássica...) Al Gore e o meio ambiente, coisa que me é tão cara!...as invenções...o Portugal dos pequeninos...levei lá o meu netinho no passado mês de Agosto, coitadinho andava como um "doidinho" de ver tanta casa pequenina... como ele dizia!...

Eu se deus quizer, vou voltar!

Por agora deixo-lhe um beijo e desejo-lhe um óptimo fim de semana
Um beijo
Cassilda

Google